Monstro que agrediu a mãe pode ser condenado a 18 anos de prisão


Preso preventivamente desde o mês passado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, o bacharel em Direito Roberto Elísio Coutinho Freitas, de 51 anos, pode ser condenado pela Justiça por crimes que, juntos, somam uma pena de aproximadamente 18 anos de reclusão.

Elísio ficou conhecido nacionalmente depois que vídeos nos quais ele aparece agredindo a mãe, a professora aposentada da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Joseth Coutinho Freitas, de 84 anos, vazaram em grupos de mensagem e redes sociais da capital.

O inquérito policial que trata sobre o caso já está sendo analisado pelo titular da Promotoria de Justiça do Idoso, José Augusto Cutrim, que tem até a próxima semana para oferecer denúncia contra o acusado.

Em entrevista ao site do Jornal O Imparcial, Cutrim citou alguns crimes pelos quais Elísio poderá responder.

“Tortura; agressão física e psicológica; e abuso financeiro, porque ele se apropriou do patrimônio dela [mãe]. Isto também está previsto no Estatuto do Idoso. Então, já tem três crimes configurados, em uma primeira leitura, chegando perto dos 18 anos a pena máxima”, disse o promotor de Justiça.





log in

reset password

Back to
log in